“Você não pode ir ao cinema, não pode ir à escola, nem a lugar nenhum”

O desabafo de uma sobrevivente do massacre de Newtown, cujas 26 vítimas foram homenageadas na Maratona de Boston.

 

“Você não pode ir ao cinema, você não pode ir à escola, você não pode ir a lugar nenhum. Estou muito triste com o mundo”.

Lisa Abrams estava na Maratona de Boston acompanhando o marido e o sobrinho, que corriam numa equipe especial: a Newtown Strong, composta por 26 pessoas, em homenagem ao número de crianças assassinadas no massacre da escola primária de Sandy Hook.

A milha final da corrida era dedicada às vítimas do massacre. Nove moradores da cidade estavam no time. Cruzaram a linha de chegada antes das explosões e estão sãos e salvos.

“Nós não queremos mais estresse, nem mais tristeza”, disse Lisa. “Não dá para suportar”. Bandeiras em honra às crianças foram penduradas no trecho final da corrida, perto de onde estavam sentados os moradores de Newtown – e ao lado do lugar onde as bombas foram detonadas.

Os corredores e os espectadores observaram um minuto de silêncio. A largada de cada bloco da prova também foi precedida por 26 segundos de silêncio.

“Você não pode ir ao cinema, você não pode ir à escola, você não pode ir a lugar algum”.

O desabafo de Lisa Abrams certamente está sendo repetido, e não só pelos habitantes da pequena e trágica Newtown.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!