Os corintianos já esqueceram Tite. E com toda razão. Por Scott Moore

O novo Tevez
O novo Tevez

Ladies & Gentlemen:

Os corintianos já esqueceram Tite. E com razão. Cristóvão, o novo técnico, montou um time mais ofensivo, do jeito que os corintianos gostam.

A vitória de 4 a 0 sobre o Flamengo hoje simboliza o novo Corinthians.

Em Romero, reabilitado por Cristóvão Borges, o Corinthians como que reencontra Tevez. Romero não tem a técnica de Tevez, mas tem sua gana, sua raça, suas arrancadas na direção no gol, sua coragem para enfrentar qualquer zagueiro sem fugir de nenhuma bola dividida.

Boss diz que Romero, mesmo sendo paraguaio, é o mais corintiano dos jogadores, exatamente como Tevez foi dez anos atrás.

Disse no início do campeonato que o Todo Poderoso (nota da tradutora: Almighty, no original) era o time a ser batido. Reafirmo isso agora, com um terço do campeonato jogado. Falta apenas uma coisa: Guilherme ser titular. É um maestro o camisa 10 corintiano, e tê-lo no banco é um terrível desperdício.

O Palmeiras está na frente? Sim. Mas os palmeirenses, sabemos todos, costumam ter fôlego curto. Ao menor sinal de problemas, o clube entra numa crise terminal. Como diz Boss, os corneteiros acabam com o time.

Me perdoem os torcedores dos demais times, mas 2016 parece que vai ser, mais uma vez, do Corinthians. Vou nesta segunda colocar 100 libras numa casa de apostas aqui de Londres no Almighty.

Faltava um jogador que representasse o time, ou melhor, sua torcida, o chamado bando de loucos?

Não falta mais. Romero está aí.

Sincerely.

Scott

Tradução: Erika Kazumi Nakamura

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!