Os cristãos fazendo arruaça em hospital por ordem de Sara Winter não são pró-vida, mas pró-pedofilia

Sara Winter

A terrorista bolsonarista Sara Geromini, aka Sara Winter, mandou e um bando de fanáticos religiosos está fazendo arruaça no Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, no Espírito Santo.

Sara divulgou na tarde deste domingo em redes sociais o nome da menina de 10 anos grávida após estupro do tio e o endereço onde ela está internada.

A Justiça autorizou no sábado a interrupção da gravidez e essa escumalha resolveu se manifestar.

Na postagem, Sara escreveu em caixa alta o endereço da unidade de saúde, revelou o primeiro nome da garota, e usou o termo “aborteiro” para se referir ao médico.

Seus seguidores deveriam rezar e “colocar os joelhos no chão”, ordenou.

Católicos e evangélicos tentaram invadir o hospital e agredir médicos e funcionários.

O pastor Hermes C. Fernandes escreveu o seguinte:

Urgente: o hospital em Recife onde a menina de 10 anos que foi levada para fazer o aborto está cercado de deputados evangélicos e pessoas pressionando a direção do hospital e aos gritos chamando a criança de assassina.

Como se não bastasse o trauma de ter sido estuprada pelo tio desde os 6 anos, uma menina de apenas 10 anos é vítima da hipocrisia da sociedade que não lhe dá o direito de interromper a gestação. Uma equipe médica se recusa a cumprir a ordem judicial que lhe assegura o direito.

Eles não são pró-vida.

Eles são a favor da pedofilia.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!