Parece piada: Moro ordenou a seus subordinados lisura e transparência. Por Moisés Mendes

 

Sérgio Moro. (Nelson Almeida/AFP)

PUBLICADO ORIGINALMENTE NO BLOG DO AUTOR.

Há um mês um ministro do governo Bolsonaro distribuiu esses mandamentos aos seus subalternos:
1 – Todos somos responsáveis pela integridade, reputação e imagem do ministério;
2 – O combate à impunidade é nosso dever;
3 – A transparência é a nossa regra, sigilo é exceção;
4 – O Poder Público não é um negócio de família;
5 – Respeite o colega de trabalho. Trate todos com urbanidade;
6 – O interesse público deve sempre prevalecer;
7 – Nós não devemos receber presentes ou qualquer outra vantagem pessoal;
8 – Se tiver que escolher entre o fácil e o certo, opte pelo certo;
9 – A sociedade quer ação do agente público, nunca acomodação;
10 – Participe da gestão do ministério. A ouvidoria é o nosso canal.
O ministro que defendeu reputação, lisura, transparência e combate à impunidade, entre outras recomendações, é esse mesmo que vocês estão pensando: Sergio Moro, o ex-juiz que fazia recomendações a Deltan Dallagnol sobre o cerco a Lula como se fosse chefe do procurador.

https://twitter.com/SF_Moro/status/1114506119576268800https://twitter.com/SF_Moro/status/1114506119576268800

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!