Paulo Freire, o “energúmeno”, é estudado em universidades americanas, tem escultura na Suécia, dá nome a instituto na Finlândia…

Paulo Freire. Foto: Reprodução/Twitter

Jair Bolsonaro voltou a criticar Paulo Freire e o chamou de ‘energúmeno‘, durante entrevista concedida na saída do Palácio da Alvorada.

Tem muito formado aqui em cima dessa filosofia desse Paulo Freire da vida, esse energúmeno. Foi ídolo da esquerda. Olha a prova do Pisa, estamos em último lugar do mundo. Se não me engano, em matemática, ciência e português, acho que um ou dois itens, somos o último da América do Sul. Vamos esperar o que desse tipo de educação?, afirmou o presidente. 

Em matéria publicada em janeiro desse ano, na BBC, o legado do educador é mostrado como de grande relevância no mundo: “Freire é estudado em universidades americanas, homenageado com escultura na Suécia, nome de centro de estudos na Finlândia e inspiração para cientistas em Kosovo. De acordo com levantamento do pesquisador Elliott Green, professor da Escola de Economia e Ciência Política de Londres, na Inglaterra (…)”

Na Finlândia, o pensador tem um centro de estudos dedicado a discutir sua obra, a, desde 2007, com um espaço dedicado a discutir a obra do educador brasileiro. “O Centro Paulo Freire Finlândia fica na cidade de Tampere. “É um hub para os interessados em Paulo Freire e em seu legado para tornar o mundo mais igualitário e justo”, de acordo com a definição da própria instituição. Eles publicaram, online, três livros com artigos – em finlandês – analisando a obra do brasileiro. ”

Ao redor do mundo, o legado de Paulo Freire é visto em países que lideram o Pisa ( sigla em inglês Programa Internacional de Avaliação de Estudantes), usada por Bolsonaro para desmerecer o educador: ”Há centros de estudos semelhantes, todos batizados com o nome do brasileiro, na África do Sul, na Áustria, na Alemanha, na Holanda, em Portugal, na Inglaterra, nos Estados Unidos e no Canadá. Na Suécia, Freire é lembrado em um monumento público. Localizada no subúrbio de Estocolmo, ‘Depois do Banho’ é uma obra em pedra-sabão esculpida entre 1971 e 1976 pela artista Pye Engström.”

Independente do que Bolsonaro proferir, suas palavras não mudarão o legado e a importância de Paulo Freire no mundo.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!