Pedro Cardoso sobre Mandetta: “Como é possível um capacho de Bolsonaro ser útil ao bem comum?”

O ator Pedro Cardoso fez uma dura crítica ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, trazendo seus esqueletos no armário à tona e questionando sua subserviência ao presidente Jair Bolsonaro.

View this post on Instagram

Bom dia. Na foto, o atual ministro da saúde, comemorando como um moleque o golpe parlamentar imposto a Dilma pela turma que hoje está no poder. Como é possível que um nazifascista de primeira hora, capacho serviçal de Messias, O Torturador, possa ser considerado alguém útil ao bem comum? Está mesmo tudo desencaminhado no Brasil! A defesa contra a pandemia é tardia, incompleta, confusa e será ineficiente; e ela é obra de Mandeta! Fosse ele realmente um profissional de saúde responsável e teria tomado decisões muito antes e muito melhores. Aqui na europa, outros políticos foram também profundamente negligentes e hesitantes; e o resultado é uma calamidade que poderia ter sido parcialmente evitada. No Brasil, nada, ou muito pouco, está sendo feito. O nosso problema se agrava em relação ao europeu por conta da pobreza nossa de cada dia. E nada, nada está sendo feito. Não se protege os profissinais de saúde, nem os limpadores de rua, nem as polícias, nem os caminhoneiros, nem os funcionários de super-mercado. O pouco que se faz é apesar da inépcia do desgoverno federal. E alguns vem saldar Mandeta como pessoa equilibrada. Ou Dória, ou Witzel! Estamos mal! Mandeta é representante do interesse privado dos donos de planos de saúde. Um infiltrado da iniciativa privada na administração do bem público. O destino o colocou numa encruzilhada: ou faz o que manda a OMS ou entra para história como responsável por mortes evitáveis. Aproveita-se ele da chance de passar por herói. É revelador que Messias diga dele que virou uma “estrela”. Revelador de que a politicolândia é um reino de celebridades onde ser famoso é condição de ser eleito. E revelador também do quanto exibicionista é Messias. Se é para haver “estrelas” que seja ele a que mais brilha. Políticos são mesmo pessoas adoentadas pela vaidade descomunal de seus egozinhos imaturos. Tudo para eles é o jogo do Poder onde seres humanos são coadjuvantes a terem suas consciências conquistadas para a causa de cada um. Nossa oposição ao nazifascismo só será verdadeira se for ao mesmo tempo oposição a todo o Poder. Não sendo, nos livraremos de um para sermos presas de outro.

A post shared by Pedro Cardoso (@pedrocardosoeumesmo) on

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!