Pesquisa mostra esvaziamento de Bolsonaro

PUBLICADO NO BLOG O CAFEZINHO

O instituto Paraná Pesquisas divulgou hoje mais uma pesquisa eleitoral nacional para 2022.

Foram apresentados três cenários de primeiro turno e outros três de segundo turno.

Uma novidade é a saída de Moro e Huck, que não mais aparecem em nenhum dos cenários, o que é positivo pois eles já disseram, categoricamente, que não serão candidatos. Sua presença confundia as pesquisas.

Outra novidade é a entrada de José Luiz Datena, ainda sem partido, como possível candidato da “terceira via”.

Aliás, a pesquisa parece até encomendada por algum grupo político vinculado ao Datena, porque o nome dele aparece com destaque fora do normal, sobretudo para alguém que, até o momento, nunca tinha aparecido como candidato a presidente.

Nessa pesquisa, ele aparece no primeiro cenário, e igualmente num cenário de segundo turno.

Mas vamos aos números.

Segundo o cenário 1 do Paraná Pesquisas, Bolsonaro tem 34,3%, contra 32,5% de Lula, o que configura empate técnico.

Na pesquisa anterior, de maio deste ano, Bolsonaro tinha 33% e Lula 29%. O crescimento mais expressivo, portanto, foi o do petista. Bolsonaro oscilou 1 ponto para cima, ao passo que Lula cresceu 3,5.

Num eventual segundo turno entre Lula e Bolsonaro, haveria empate rigoroso de 40% para cada um, mas as tendências também são diferentes. Bolsonaro vem perdendo pontos, ao passo que o petista vem ganhando.

No cenário 2, sem Datena, e com a terceira via dividida entre Ciro, Doria e Mandetta, Bolsonaro tem 37%, Lula 35%, ou seja, ainda em empate técnico.

Ciro Gomes pontua 6%, um pouco acima de Doria, com 4% e Mandetta, com 3,6%.

Voltemos ao cenário 6, que simula um segundo turno entre Lula e Bolsonaro, para analisar os dados estratificados.

Chama atencão a diferença dos votos entre gêneros. Bolsonaro ganha de Lula com quase 13 pontos de diferença entre homens, mas perde por 12 pontos entre mulheres.

A vantagem de Lula se dá sobretudo entre os eleitores menos instruídos, entre os quais ele tem 54%, contra 30,6% de Bolsonaro.

Entre eleitores com ensino médio e superior, todavia, Bolsonaro tem uma vantagem aproximada de um pouco mais de 10 pontos.

Ainda no cenário 6, Lula vence de Bolsonaro no Nordeste, mas ainda perde em outras regiões, apesar de ter melhorado sua perfomance no Sudeste.

A pesquisa traz ainda o potencial eleitoral dos principais candidatos. Na tabela, chama a atenção da rejeição de 57% de João Dória. Lula e Bolsonaro seguem empatados na coluna do “voto com certeza”. Ciro Gomes e Datena tem uma boa pontuação na coluna “poderia votar”.

A pesquisa traz ainda uma avaliação sobre a aprovação do governo Bolsonaro.

Em relação a pesquisa de maio, houve uma leve piora na avaliação do governo. Em maio, 44% aprovavam o governo, contra 52% que o desaprovavam. Na pesquisa divulgada hoje, o governo Bolsonaro tem 42% de apoio e 54% de rejeição.

Ele tem mais rejeição que apoio em todas as regiões. No Nordeste, todavia, sua situação é pior: o governo tem 58% de rejeição.

O governo é melhor avaliado no Norte & Centro/Oeste, onde tem 47% de aprovação e 50,5% de rejeição.

No Sudeste, também subiu a rejeição ao governo Bolsonaro, que agora é de 53% (contra 42% de aprovação).

Entre homens, porém, o governo Bolsonaro ainda tem aprovação de 52%.

Entre mulheres, por outro lado, a aprovação do governo é de apenas 33%, com uma rejeição de 61,2%!

Conclusão

A pesquisa confirma a tendência de crescimento de Lula, já observada em outras pesquisas, e de esvaziamento de Bolsonaro.

Ela também confirma as dificuldades da terceira via. Ciro Gomes parece empacado nesses 6% (embora tenha aparecido com 10% numa pesquisa do Poder 360).

Doria e Mandetta igualmente não apresentam um desempenho promissor.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!