Por que homens brancos de meia idade odeiam Greta, segundo um jornalista inglês

Jair Bolsonaro chamou a ativista Greta Thunberg de “pirralha”, depois que ela denunciou as mortes de indígenas no Maranhão.

O filho mais velho de Donald Trump detonou a nomeação de Thunberg para ‘Pessoa do ano’ pela revista Time, dizendo que foi “jogada de marketing”.

Jeremy Clarkson, apresentador de TV australiano, recomendou a Greta “regressar à escola e estudar ciências”.

O que une essas pessoas? O ódio do homem de meia idade à ativista.

E o que explica esse comportamento?

O jornalista Robert Shrimsley escreveu sobre isso no Financial Times:

Uma das coisas que me incomoda há um tempo é por que tantos homens de meia idade parecem odiar Greta Thunberg. De repente, graças ao seu discurso nas Nações Unidas, eu sei. Eles já estão penando com seus filhos adolescentes e não precisam de outro na vida deles.

Foi o tom furioso e acusatório com que ela repreendeu a platéia: “Como vocês se atrevem? Vocês roubaram meus sonhos e minha infância”. Todos os pais já tiveram esse conflito, embora geralmente seja sobre se seus filhos podem dormir na casa da colega Charlotte.

Permitam-me enfatizar, antes de prosseguir, que considero Thunberg uma força para o bem, mesmo que parte de sua linguagem catastrófica possa ser contraproducente. Ela merece apreciação, não abuso.

Porém, talvez por causa de seus esforços notáveis, a jovem ativista ambiental parece trazer o pior de um determinado grupo, especialmente à direita. Algumas dessas pessoas estão começando a demonstrar um ódio quase patológico a alguém que é, afinal, uma criança com síndrome de Asperger tentando salvar o mundo.

A vituperação vai além do instinto contrário de reagir a qualquer pessoa retratada como um santo dos dias modernos. Alguns brincaram sobre seu iate para os EUA afundando; outros compararam sua aparência às crianças na propaganda nazista. É apenas porque ela está lutando ou há algo mais acontecendo? Agora ficou claro. (…)

É claro que a principal razão pela qual alguns direitistas estão tão agitados com ela é que eles não gostam da sua mensagem, mas a própria mensageira obviamente os irrita também. No entanto, quando você vê isso através do prisma de adolescente e mãe, tudo começa a fazer sentido. Ninguém gosta de ser repreendido por seus filhos, muito menos quando suspeitamos que eles possam ter razão.

Greta está culpando os adultos em escala planetária. Daí a resposta instintiva. Esse é o tipo de desafio que leva um certo tipo de adulto a sair e destruir o planeta, apenas para mostrar quem é o chefe. “Como ousa falar comigo assim, jovem? Vou viajar aos EUA para comer um bife e te ensinar uma lição. De fato, eu posso comer uma vaca inteira. E quanto a essa viagem transatlântica, bem, pode esquecer isso. Você está de castigo. Pense nisso como minha contribuição para reduzir a emissão de carbono da família”. (…)

Felizmente, posso recomendar uma resposta para os pais ameaçados. Comece a incentivar seus filhos a serem “mais parecidos com Greta”. Com tristeza, volte para a adolescência e diga: “Gostaria que você fosse como aquela jovem sueca. Você está sempre ao telefone com seus amigos enquanto ela está salvando o mundo. Você pode aprender com ela”.

Não apenas você pode se sentir mais positivo sobre Greta, mas também é garantido que você transformará seus filhotes em carnívoros. Isso não ajudará muito o meio ambiente, mas muitos homens revoltados se sentirão mais felizes e isso certamente fará do mundo um lugar melhor.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!