Por que não prendem Malafaia? Por Moisés Mendes

Silas Malafaia. Foto: Fotos Públicas

Publicado originalmente no blog do autor:

Por Moisés Mendes

O Ministério Público de Rio entrou com uma ação contra o empresário Silas Malafaia, que se nega a fechar seus templos milagrosos.

O homem é a única figura pública a desafiar as restrições impostas por governo e prefeitura do Rio contra reuniões e aglomerações.

Malafaia é um dos tantos pastores que vivem do dinheiro do povo para produzir exorcismos. Ele promete proteger seus crentes da ameaça do coronavírus.

Se Malafaia fosse negro e pobre, já teria sido algemado e preso em alguma cadeia do Rio. Mas Malafaia é da turma de Bolsonaro.

O Ministério Público cumpre com o sujeito os trâmites que não cumpriria com um cidadão comum que ameaçasse criminosamente a saúde pública.

O MP age para tentar fechar os templos, e não para pedir à Justiça que mande prender Malafaia preventivamente, como ameaça a todos, e não só aos seus fiéis.

Os empresários da religião mandam na política, sustentam o poder da família Bolsonaro e nada acontece nem com Malafaia nem com Edir Macedo, que considera o coronavírus inofensivo.

A estrutura de Justiça parece temer os curandeiros bolsonaristas.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!