Por que os 11 milhões de terraplanistas do Brasil se escondem nas redes sociais?

Flat Con, evento de terraplanistas. Foto: Reprodução/Facebook

Publicado originalmente no site Sputniknews

Onze milhões de brasileiros são terraplanistas, acreditando piamente que a Terra é plana. A proliferação de tecnologias de comunicação e plataformas de mídia social ajudam a difundir a crença.

As redes sociais popularizaram teorias da Terra ser plana e de a gravidade ser um mito.

O fenômeno não é restrito ao Brasil. Um pouco por todo o mundo aumenta o número de terraplanistas.

E nem a recente tragédia com o famoso terraplanista norte-americano Mike Hughes parece ter esfriado os ânimos.

Mas é no Brasil que o fenômeno parece ter mais expressão.

Segundo dados obtidos por pesquisa realizada pelo insuspeito Instituto Datafolha em julho de 2019, cerca de 11 milhões de brasileiros, aproximadamente 7% da população, são terraplanistas.

Foi o primeiro levantamento que mostra, em números, o crescimento do movimento que no Brasil acredita que a Terra é plana.

O escritor Olavo de Carvalho, tido como guru de Bolsonaro, defendeu não haver nada que refute que a Terra é plana.

Em novembro de 2019, teria mesmo lugar em São Paulo a Convenção Nacional da Terra Plana, a Flat Con.

A Terra é mesmo plana?

Ricardo, dono de um restaurante em São Paulo que recusa dar o nome, afirmou à Agência France Press só ter duas certezas neste mundo: “Que vou morrer e que a Terra é plana.”

Ricardo referiu igualmente que “tem havido demasiada controvérsia. Porque é a verdade e isso incomoda as pessoas”, explica.

Os terraplanistas por isso tendem a viver na sombra, sentindo-se perseguidos, quase roçando a paranoia.

Assim, em regra, se comunicam em grupos fechados do WhatsApp, no Facebook e especialmente no YouTube, onde os seus canais são seguidos por dezenas de milhares de pessoas.

É assim no ambiente digital, que os terraplanistas se sentem como peixes na água, podendo compartilhar livremente suas crenças.

Muitos deles são católicos e evangélicos, alegando que a Terra ser plana está escrito no livro Gênesis, da Bíblia.

Outro terraplanista, Anderson Neves, exibe no restaurante de Ricardo um panfleto contra os três grandes na sua opinião mistificadores: Newton, Darwin e Copérnico.

“Quando você olha para o horizonte ou sobe uma montanha e tira fotos, você vê que a Terra não é curva como dizem os livros de ciência”, afirmou Neves.

O movimento tem aproveitado uma recente onda anticientífica e anti-intelectual na sociedade brasileira para ir afirmando.

Curiosamente, um dos maiores seguidores desta corrente é o geofísico Afonso de Vasconcelos, doutor pela Universidade de São Paulo.

No seu canal no YouTube, com 345.000 seguidores, defende que a Terra é plana.

NASA acusada de manipular dados

Todos os terraplanistas creem unanimemente que as imagens de satélite da NASA alegadamente comprovativas de a Terra ser redonda, são manipuladas.

“O homem nunca esteve na Lua, é uma montagem”, afirma Ricardo à Agência France Press, logo indagando: “Alguma vez viu a Torre Eiffel inclinada sobre imagens de satélite?”

“Os terraplanistas são os mais inteligentes. Escreve isso!”, exortou Neves.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!