Preso hoje, Pastor Everaldo “batizou” Bolsonaro no rio Jordão e selou aliança do fascista com evangélicos

Bolsonaro e o Pastor Everaldo

A relação de Jair Bolsonaro com o Pastor Everaldo, alvo de pedido de prisão por conta de desvios na área da Saúde no Rio de Janeiro, é antiga e rendeu muitos frutos.

Em maior de 2016, enquanto o Senado votava o impeachment de Dilma Rousseff, o então deputado federal Bolsonaro (PSC) mergulhava nas águas do Rio Jordão, no nordeste de Israel.

As imagens do batismo foram compartilhadas nas redes.

No vídeo que viralizou, que tem pouco mais de 40 segundos de duração, é possível ver Bolsonaro – que é católico, mas dane-se – vestindo uma túnica branca.

Ele é chamado pelo picareta Everaldo, presidente do PSC e responsável pela cerimônia, e logo tem início a palhaçada:

– E aí, Bolsonaro, você acredita que Jesus é o filho de Deus?

– Acredito.

– Você crê que Ele morreu na cruz?

– Sim.

– Que Ele ressuscitou?

– Sim.

– Está vivo para todo o sempre?

– Sim

– É o salvador da humanidade?

– Sim.

– Mediante a sua confissão pública, eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Depois de mergulhar o sujeito nas águas sagradas, Everaldo faz uma piada:

– Peso pesado.

Barra pesada é mais preciso.