Problema que o poder publico tem que enfrentar: há mais imóveis vazios que gente sem casa. Por Jean Wyllys

A ocupação em São Bernardo: começou com 500 famílias há doze dias, já tem 6.500

PUBLICADO NO FACEBOOK DE JEAN WYLLYS

Mais de 6.500 famílias ocupam neste momento, sob a liderança do MTST – Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto e da Frente POVO SEM MEDO, um terreno na cidade de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, que há décadas estava desocupado na cidade, sem nenhuma utilidade social.

A ocupação, que teve início 12 dias atrás, começou com apenas 500 famílias, e cresceu por questões que o poder público não pode deixar de enfrentar. São principalmente o encarecimento do valor de imóveis e alugueis, produto da especulação imobiliária e de um planejamento urbano sequestrado pelas empreiteiras, o desemprego em alta e a perda salarial dos últimos anos. Além, é claro, da ausência de programas habitacionais de moradia popular.

Os sem-teto constituem exatamente essa massa que, por diversas circunstancias, não pode pagar para morar onde consegue trabalho, ou que está em situação precária de moradia – como os moradores em situação de rua.

Por isso, é preciso que se destaque a determinação de quem está nos barracos de lona sem luz elétrica, água encanada e gás, enfrentando toda essa dura realidade por uma dignidade garantida na constituição: o direito a um lar. Sua reivindicação é justa e deve ser apoiada por todos!

No Brasil, há mais imóveis vazios que gente sem casa. Mais terrenos desocupados para especulação do que gente sem lar. É preciso inverter esse histórico! Pelo bem de toda sociedade!

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!