Produção industrial cai em novembro e derruba euforia do “agora vai”. Por Fernando Brito

Publicado originalmente no blog Tijolaço

POR FERNANDO BRITO

O IBGE anunciou hoje que a produção industrial brasileira caiu 1,2% em novembro, comparada à de outubro, e 1,7% comparada a de novembro de 2018.

É o dobro das expetativas colhidas no mercado financeiro pela Reuters: -0,6% e -0,8%, respectivamente.

A queda foi muito mais intensa nos setores de produtos hard: bens de capital, veículos, indústria extrativa…

Em 2019, queda maior só em março, quando se registrou retração de 1,4% sobre o mês de fevereiro.

Dezembro e janeiro são meses tradicionalmente fracos para muitos setores industriais, não apenas por conta dos feriados e fim de ano e pela tendência de aproveitar o período para férias coletivas, quanto pelo fato de que é o período de “desovar estoques”.

Os dados da economia real vão desmontando o “agora a coisa vai” que domina a mídia.

A temporada já tradicional do “cortar expectativas” de crescimento começou mais cedo este ano, com o Banco Mundial baixando de 2,3% para 2% seu prognóstico de crescimento da economia brasileira.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!