Que Brasil vai surgir a partir do Fora Bolsonaro? Há coragem para um novo pacto racial?

Por Douglas Belchior

Estamos nós aqui do movimento negro brasileiro, da Coalizão Negra Negra por Direitos, organizando atos e protestos de rua durante toda pandemia.

Para o povo pobre e povo negro não foi garantido o isolamento social.

Sobretudo porque a polícia, o braço armado do estado, não deu descanso nas comunidades e nas favelas.

É um momento histórico de unidade para derrubar Bolsonaro.

Unidade para construir o futuro.

A construção do futuro precisa passar por bases de políticas e pactos de defesa da vida.

A defesa da vida, no Brasil, passa por defender aqueles que tiveram a sua vida violada historicamente.

E nós sabemos, a pandemia atingiu mais a população negra.

A pobreza, a miséria e a fome faz de alvo preferencial a população negra.

A violência do Estado e da polícia tem como alvo a população negra.

É preciso aproveitar esse momento de pacto para decidir se esse novo Brasil que vai sair das ruas, vai se assentar num novo pacto racial também.

Porque o povo negro não pode continuar sendo o corpo estendido no chão.

E a democracia não se completa porque o racismo histórico não permite.

Nós aqui em unidade temos que admitir e pactuar entre nós, se esse Brasil que vai sair das ruas com o fora Bolsonaro, derrubando Bolsonaro hoje ou nas urnas, será o Brasil da democracia dos brancos ou vai ser o Brasil da democracia de todos!

Essa é a nossa convocação!

Nós, juntos, podemos construir um novo país.

Mas precisa ser em outras bases e não naquelas construídas até hoje.

Nós temos que encarnar Zumbi dos Palmares, encarnar Dandara,

Encarnar os valores das religiões de matriz africana, que trazem em nós, aquilo de mais bonito e poderoso da herança africana.

Eu estou aqui com Baba Felipe e Baba Júlio Cesar, que representam a herança mais bonita da representação da diáspora negra

A esquerda Brasileira, o campo democrático, quem defende de verdade a democracia precisa olhar para o seguimento do povo que carrega e construiu com seu sangue e com seu suor esse país.

O fora Bolsonaro sintetiza o basta ao genocídio. Mas não à qualquer genocídio. É o genocídio negro histórico que o movimento negro denuncia há mais de 50 anos, e que só agora tomou o espaço do debate público.

Ou a gente pactua o que nós queremos pro futuro, incluindo o povo que sempre foi excluído dos processos, ou nós construiremos mais uma vez uma democracia de mentira.

Eu cobro, eu reivindico esse pacto por uma nova sociabilidade a partir das ruas e do Fora Bolsonaro.

Vamos juntos construir Palmares de novo!

Por menos que conte a história, não te esqueço meu povo

Se Palmares não vive mais, faremos Palmares de novo!

Fora Bolsonaro!

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!