Essencial do DCM: Queiroga leva intubada do STF e vacinação de adolescentes deve ser decidida por estados e municípios

Queiroga leva intubada do STF e vacinação de adolescentes deve ser decidida por estados e municípios – Thumb/DCM

Queiroga é o assunto. AO VIVO. Kiko Nogueira analisa as principais notícias e conversa com o cientista político Rudá Ricci.

Leia também

1; Rosa Weber contraria CPI e suspende quebra de sigilo de advogado

2; Médico negacionista morreu de Covid-19, mas Prevent Senior escondeu, diz site

STF derruba suspensão de vacina

Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski determinou nesta terça (21) que cabe a estados, municípios e Distrito Federal a decisão de promover a imunização de adolescentes maiores de 12 anos, desde que observadas as recomendações dos fabricantes das vacinas, da Anvisa e de autoridades médicas.

Na semana passada, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, chegou a dizer expressamente que mães não deveriam levar “suas crianças” para vacinar “sem autorização da Anvisa” —embora a Agência Nacional de Vigilância Sanitária tenha mantido a orientação de uso da Pfizer em adolescentes sem comorbidades.

Ministro Ricardo Lewandowski afirma, no entanto, que a decisão não foi amparada em evidências acadêmicas ou em critérios científicos e técnicos, estabelecidos por organizações e entidades internacional e nacionalmente reconhecidas.

Ele ainda destaca, com palavras em negrito, que a corte já evidenciou que a campanha de vacinação no país deve se guiar por evidências científicas e análises estratégicas pertinentes.“Qualquer que seja a decisão concernente à inclusão ou exclusão de adolescentes no rol de pessoas a serem vacinadas, ela deverá levar em consideração, por expresso mandamento legal, as evidências científicas e análises estratégicas em saúde”, diz Lewandowski.

Confira a live abaixo: