Quem banca os 33 milhões de seguidores de Bolsonaro nas redes sociais? Por Ricardo Kotscho

Publicado no Balaio do Kotscho

Jair Bolsonaro. (Reprodução/Facebook/Veja SP)

POR RICARDO KOTSCHO

Empresa especializada em monitorar as redes sociais, a Bites projeta que o capitão presidente Bolsonaro chegará ao dia 31 de dezembro, no final do primeiro ano de mandato, com 33 milhões de seguidores nos seus perfis oficiais no Facebook, Twitter, Instagram e Youtube.

É o quarto colocado no mundo inteiro na lista de 13 nomes com maior contingente de aliados digitais, segundo a Bites.

Para se ter uma ideia do que representa esse exército digital do capitão, foram 19 milhões de posts para a ativista sueca Greta Thunberg, contra 103 milhões, sendo 90 milhões no Brasil, sobre Bolsonaro.

Como a gente sabe que não tem almoço grátis, a pergunta que cabe nessa hora é uma só: quem banca esse banquete do governo virtual?

A CPI das fake news e os ministros do  Tribunal Superior Eleitoral poderiam consultar as planilhas da Bites para descobrir de onde vêm e como são alimentados esses seguidores fiéis que fazem de Bolsonaro um “Mito” na internet.

A versão completa do estudo da Bites ficará disponível para clientes, na próxima sexta-feira, dia 20.

Qualquer discussão política que não leve em conta esses números é chover no molhado.

Vida que segue.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!