Quem é o amigo e secretário executivo de Bruno Covas cuja mãe foi contratada pela prefeitura. Por Kiko Nogueira

Bruno Covas e Gustavo Pires em Paris, quando foram a um evento de jovens lideranças mundiais

Em 17 de maio, o DCM contou a história de Gustavo Garcia Pires, um dos melhores amigos do prefeito de SP, Bruno Covas. Na Folha de hoje, a notícia de que a mãe dele, a professora aposentada Elisabete, foi nomeada para a SPTrans e passou a receber R$ 20.918,88. 

Em dezembro de 2017, fotos de servidores públicos de São Paulo em cenários paradisíacos viraram notícia.

Eles saíram pelo mundo como se estivessem de férias, quando deveriam estar dando expediente, e tudo foi parar nas redes sociais.

Um deles era Gustavo Garcia Pires, à época assessor especial de Bruno Covas, então vice-prefeito.

De acordo com a CBN, foram 13 dias em que a folha de ponto da prefeitura registrou cinco faltas injustificadas, quatro abonadas e os finais de semana.

Bruno assumiu o lugar de João Doria, que foi concorrer ao governo paulista — e Gustavo subiu com ele, mantendo o ritmo intenso das viagens ao lado do chefe.

Sua ascensão foi meteórica: entrou no dia 9 de janeiro de 2017 com um salário de R$ 4 937,49 reais.

Em abril, promovido a secretário executivo, passou a receber R$ 14 395,19 — um aumento de 292%.

Por mais competente que qualquer ser humano seja, é uma expansão financeira surreal num espaço de tempo tão curto.

Ele não esconde sua amizade com o alcaide.

No Instagram, posta retratos dos destinos onde esteve assessorando Bruno, que invariavelmente entra nos comentários.

A agenda é intensa. Como seu antecessor, Bruno vive com a mala pronta e um pé no aeroporto.

Em Paris, onde aconteceu o “Fifth Annual CityLab 2017: Urban Solutions to Global Challenges”, os dois se parabenizaram por “representar nossa cidade de São Paulo”.

Em Nova York, estiveram no “Global Mayors Summit” — e também num show do Red Hot Chili Peppers.

Há registros em praias da Croácia com legendas enigmáticas. “Foi liiiiiindo, foi liiiiiiindo. Boom, boom, explosão!”, anima-se Gustavo.

“Essa foi a universalmente conhecida trip história! Vlw irmão!”, responde Bruno.

Em Santiago do Chile, por ocasião da “Latin American Regional Workshop to reduce short-lived climate pollutants”, encontraram tempo para dar um pulo na vinícola Concha y Toro.

“Créditos da foto e da mão levantada pra vc, Brunão”, diverte-se Pires.

Em Londres, o motivo era o “Think Brasil Iniciative Week”. Como ninguém é de ferro, Gustavo aparece no Stamford Bridge, o fabuloso estádio do Chelsea.

“Triste ver alguém que se diz torcedor fanático usar um cachecol de outro time. Nós não fazemos isso”, escreve Bruno. Gustavo é corintiano.

No final de março, pouco antes de Doria sair em campanha, Covas pediu licença de oito dias. Era o período de férias de Gustavo.

O tour mais recente da dupla foi um repeteco na Big Apple.

Covas participou do SP Investment Day com o intuito de atrair investidores para o programa de desestatização do município.

“Todos acreditamos que o Brasil precisa reduzir o peso do estado na economia”, discursou.

“Em São Paulo, fizemos o máximo para cortar os gastos públicos desnecessários”.

Abaixo, algumas das postagens de Gustavo Pires sobre suas viagens com o prefeito de SP: