Quem pode deter o senhor morte? Por José Cássio

Ele sugerindo que os brasileiros caminhem para o vale da morte

Tem de ser muito inocente para acreditar que o presidente fala bobagem, e mente reiteradamente, por ser obtuso e ignorante.

A live desta quinta, 25, é um exemplo: sem citar a fonte da informação, Bolsonaro voltou a condenar o uso de máscara como medida preventiva contra o coronavírus. Bem no dia em que o Brasil registrou o maior número de óbitos em 24 horas (1.582).

Dados apontam que o país vive o pior momento da pandemia, com as variantes do vírus em diversos locais. Passamos de 250 mil mortos nesta semana.

E daí?

“Pessoal, começam a aparecer estudos aqui, não vou entrar em detalhes, né, sobre o uso de máscaras, que, num primeiro momento aqui, uma universidade alemã fala que elas são prejudiciais a crianças”, disse o genocida, sem mencionar a origem dos dados.

“Começam a aparecer aqui os efeitos colaterais das máscaras”, continuou após listar questões como irritabilidade, dor de cabeça, dificuldade de concentração, diminuição da percepção de felicidade, recusa em ir para a escola ou creche, desânimo, comprometimento da capacidade de aprendizado, vertigem e fadiga.

“Não vou entrar em detalhes porque tudo deságua em crítica em cima de mim, né, e eu tenho a minha opinião sobre máscara, e cada um tenha a sua. Mas a gente aguarda um estudo mais aprofundado sobre isso por parte de pessoas competentes”.

De nada adiantaram as palavras do general Pazuello minutos antes.

O ‘sargento Garcia’ que responde pelo ministério da Saúde disse que o país vive “uma nova etapa da pandemia”, com aumento na contaminação e isso pode “surpreender gestores”.

Fazendo coro ao presidente, seu aliado, prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), foi ainda mais longe.

Em comunicado público, sugeriu que os moradores da cidade contribuam com suas vidas para salvar a Economia (vídeo no final do artigo).

“Dê a sua contribuição. Contribua com a sua família, com a sua cidade, com a sua vida para que a gente salve a economia do município de Porto Alegre”, afirmou Sebastião Melo.

É certo que os brasileiros estão acostumados com governantes irresponsáveis e sem espírito público.

Para ficar num único exemplo, Collor confiscou a poupança da população, deixando milhões na miséria.

Nenhum deles, como Bolsonaro, teve a ousadia de empurrar as pessoas para a morte, boicotando medidas de prevenção e ainda mentindo e incentivando a dor e a desgraça – para ter ideia da irresponsabilidade da declaração desta quinta basta constatar que a ONU teve de soltar um comunicado alertando para a necessidade do uso de máscara, enquanto nos EUA o governo anuncia a distribuição em massa do insumo como medida preventiva.

Bolsonaro é um criminoso. E o pior é que a notícia ruim não é essa. O drama maior é a constatação de que o país não tem forças para detê-lo. O povo é dócil e as autoridades são corruptas e omissas.

O Brasil vive o caos e o terror. É um momento tão dramático que nem Deus pode ajudar.

LEIA TAMBÉM: A nova cloroquina: Spray nasal propagandeado por Bolsonaro não tem dados de eficácia publicados

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!