Record distorce a Bíblia em novela com Jesus que é humano e Maria Madalena passando longe de sexo

Dudu Azevedo como Jesus e Day Mesquita como Maria Madalena na novela da Record. Foto: EDU MORAES/RECORD

FERNANDA LOPES do Notícias na TV informa que, com sua nova novela bíblica, a Record planeja contar “a história das histórias” de forma didática e até informal. Em Jesus, a ideia do diretor Edgard Miranda e da autora Paula Richard é que o protagonista seja visto como humano e passe seus ensinamentos com simplicidade aos hebreus. E nada de insinuações românticas com Maria Madalena _a personagem passará longe do imaginário de prostituta ou amante do filho de Deus.

“Eu brinco que fico com uma plaquinha: Maria Madalena não era prostituta. O que está escrito na Bíblia é que ela era uma mulher arrependida, que tinha sete demônios. Por causa desse comportamento, desses demônios, não agia como as outras mulheres da época. Se não agia como queriam, como era vista? Como prostituta. Mas não era a profissão dela”, explica a autora.

Maria Madalena (Day Mesquita) aparecerá frequentemente como uma das principais seguidoras de Jesus, mas sem nenhuma sugestão sexual entre eles. Preocupada com a opinião pública dos fiéis, Paula Richard afirma que quer evitar ao máximo colocar Jesus em situações que não estejam muito claras na Bíblia.

“Eu falei que não ia escrever nada que não estivesse na Bíblia sobre Jesus. A gente não inventa nada, toma cuidado pra não colocá-lo em situações que as pessoas falariam: ‘Jesus não faria isso’. O Jesus que vamos mostrar vai ser humanizado por meio do olhar dos outros personagens. O que foi viver no mesmo momento em que esse homem, o que foi conhecê-lo, ouvi-lo, é essa humanização”, explica Paula.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!