Retrato escarrado da hipocrisia evangélica, família Valadão ataca os gays enquanto silencia sobre Flordelis

André e Ana Paula Valadão

A família Valadão, dona da Igreja Batista da Lagoinha, em Minas Gerais, explicita a hipocrisia evangélica e sua monstruosidade moral e religiosa.

Sua cruzada homofóbica é criminosa.

Enquanto avançam sobre a homossexualidade, não dão um pio sobre a irmã Flordelis e o marido assassinado.

Flordelis, cidadã de bem que comandava uma quadrilha incestuosa em nome do Senhor, não merece a atenção dos Valadão.

Com “cristão” não se mexe. Pecadores são os outros.

A cantora e pastora Ana Paula Valadão viralizou hoje com um ataque aos gays em seu programa de TV.

“Muita gente acha que isso é normal. Isso não é normal. Deus criou o homem e a mulher e é assim que nós cremos. Qualquer outra opção sexual é uma escolha do livre arbítrio do ser humano. E qualquer escolha leva a consequências”, falou.

“A Bíblia chama de qualquer opção contrária ao que Deus determinou, de pecado. E o pecado tem uma consequência que é a morte.  Taí a Aids para mostrar que a união sexual entre dois homens causa uma enfermidade que leva à morte e contamina as mulheres, enfim… Não é o ideal de Deus.”

Para seu irmão André, também pastor, homossexuais não devem frequentar a igreja.

“Cada um (gays e cristão) deve saber o seu lugar”, escreveu no Instagram na semana passada.

“A igreja tem um princípio bíblico. E a prática homossexual é considerada pecado. Eles podem ir para um clube gay. Mas, na igreja, não dá. A igreja é lugar de quem quer viver princípios bíblicos. Não é sobre expulsar. É sobre entender o lugar de cada um”.

O post foi apagado, mas isso não muda nada.

No coração dessa gente mora o diabo.

André Valadão. Foto: Reprodução/Instagram

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!