Prazer, meu nome é iPhone Killer

Com este tom a Samsung apresentou ontem à noite o Galaxy S4, seu novo smartphone, mas será que ele corresponde às expectativas? Vejamos.

Samsung Galaxy s4
O visual não teve grandes alterações em relação ao seu antecessor S3

Em Nova York, o belíssimo Radio City Music Hall serviu de palco, ontem à noite, para o evento da Samsung em que foi apresentado o Galaxy S4, a nova geração do seu mais bem-sucedido smartphone. Depois de alguns minutos de atraso, uma voz grave se pronuncia: “Só mais alguns minutos para o começo do show”. Show? Será que estou vendo o evento certo ? Eis que tudo começa com vídeo de um menino, que tem como tarefa tomar conta de uma caixa.

J.K. Shin, chefe da divisão mobile da Samsung, entra no palco. O menino que guarda a caixa aparece junto dele. Logo, a dupla abre o recipiente, onde supostamente há algo de muito inovador. E para a “surpresa” de todos, lá está o S4. Muito parecido com seu antecessor, por sinal. Então Shin começa a descrever para todos as suas especificações:

  • Tela de 5” Full HD com 441 PPI
  • Processador Exynos 5 Octa, com oito núcleos e 2GB de RAM
  • Camera traseira de 13MP e frontal com 2MP
  • Peso de 130 gramas

Enquanto ele dava todos os dados técnicos do aparelho, eu estava pensando: “Mas que diabos tem a ver o menino e a caixa?” Foi quando apareceu um ator, que iria apresentar as novas funções do aparelho. Do nada tudo se transformou numa peça de teatro. Sim, exatamente. Cada nova função seria apresentada nesse formato. De início gostei da brincadeira, com o intuito de se livrar daqueles eventos sem graça, nos quais só falam coisas que a maioria das pessoas nunca entende. Ao contrário disso, cada aspecto do S4 foi encenado para explicar seu funcionamento em eventos cotidianos.

Mas, sinceramente? Acho que a coisa não saiu como esperado. Cada encenação foi um tanto ridícula e os atores medianos não ajudaram. Chegou ao ponto de eu achar aquilo a coisa mais estúpida que já vira na vida. Não sou crítico de teatro, ok, mas tampouco a Samsung é uma produtora de espetáculos. Então vou continuar falando de tecnologia, porque é sobre o que eu e a Samsung entendemos de fato.

Em cada esquete, foi mostrada uma nova funcionalidade. Vou passar pelas que mais achei interessante.

  • Smart Scroll: proporciona a rolagem automática das páginas da internet, usando um sensor que capta o movimento dos nossos olhos. Quando você foca no final da página, o Smart Scrool faz o texto descer junto. O mesmo acontece com o Smart Pause. Se você está vendo um vídeo, basta tirar os olhos da tela que o aparelho pausa automaticamente. Voltou a olhar? Ele continua de onde estava.
  • Air Gesture: faz com que você não precise tocar na tela do seu aparelho para que ele reconheça alguns gestos. Com movimentos da sua mão a poucos centímetros do sensor, você pode avançar em páginas na internet e passar por um álbum de fotos sem ao menos tocar nele. Essa tecnologia me pareceu incrivelmente sem propósito. Ué, não é mais simples pressionar meu dedo no aparelho ? O movimento necessário para o Air Gesture passar de uma foto para outra é muito maior que mexer meu dedo que já está segurando o celular.
  • S Translator: foi a melhor novidade do evento. Já existem inúmeros apps que têm a função de traduzir simultaneamente uma conversa em várias línguas. Mas além do S Translator fazer isso muito bem, ele funciona ainda como um tradutor de textos. Se coloque em um restaurante no sul da Tailândia. Aí abrimos o menu e nos deparamos com tipos de letras que nunca vimos antes na vida, algo como “ผมชอบแอปเปิ้ล”. Apontando seu S4 para o texto, ele traduz para sua língua nativa. Não corremos o risco de pedir gafanhotos fritos para o jantar.
  • S Health: capta todos seus movimentos e atividades diárias para, depois, dar um relatório sobre elas.
  • S Voice Drive: com ele você pode usar o GPS curva-a-curva enquanto manda uma mensagem. Além disso, também podemos responder e ouvi-las enquanto dirigimos, tudo por comando de voz.

Em menos de uma hora o evento acaba e, com ele, termina minha angústia de estar vendo aquele “show”. Perguntei para alguns amigos viciados em Android o que eles acharam do novo celular. Todos ficaram decepcionados com o design, que não tinha mudado muito. (Eu, como um viciado em iPhone, já estou acostumado a isso; a Apple só muda o design de seus telefones a cada dois anos.) Eles também disseram que esperavam mais novidades. Mas que, é claro, trocariam seus atuais smartphones pelo S4 se tivessem a oportunidade.

O Galaxy S4 estará disponível no Brasil a partir de 29 de Abril, com o preço variando entre R$ 2.399 (3G com 16GB) e R$ 2.499 (4G). Se ele tem fôlego para ser o iPhone Killer, como a Samsung gostaria que fosse? Difícil. Mas não há dúvidas de que o celular da Apple ganhou um rival à altura.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!