Sara Winter roubou nome de guerra de uma espiã nazista que atuou na Inglaterra

Desfile de mulheres fascistas em Londres nos anos 30

A terrorista Sara Winter, presa hoje, roubou seu nome de uma homônima inglesa, espiã nazista, socialite, tema de filmes e livros.

Sarah Winter, nascida Domville-Taylor (1870–1944), foi membro da União Britânica de Fascistas, famosa pelas festas durante as décadas de 1920 e 1930.

De família tradicional e falida, tinha uma governanta alemã, a baronesa von Altenburg, que lhe doutrinou no antissemitismo.

Educada em casa, estreou na corte em 1890, ano em que também se casou com seu Robert Winter (1872–1898), cuja família era grande proprietária de terras em Newport, Shropshire.

Tiveram um filho, Arthur Trevor Winter, educado no Fettes College e que era banqueiro no Barclays.

A prima de seu marido era Ormonde Winter, outra famosa fascista britânica, casada com uma prima em primeiro grau de Elizabeth Bowes-Lyon.

Após a morte por febre tifóide do marido, Sarah entrou na Irmandade Anglo-Alemã em 1935 e na União Britânica de Fascistas no mesmo ano.

Chegou a exibir a bandeira do Reich em suas residências. A amizade de Churchill mantinha suas costas quentes.

Morreu em 1944.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!