“Se não tiver a cabeça no lugar, eu alopro”, diz o aloprado Bolsonaro a jornalistas que atacou e que seguem apanhando

Bolsonaro em coletiva no Alvorada

Tudo continua lindo no Palácio do Alvorada.

Em coletiva na manhã deste sábado, dia 21, Bolsonaro afirmou haver abuso por parte do Ministério Público do Rio de Janeiro nas investigações sobre a rachadinha do filho Flávio.

“Se eu não tiver a cabeça no lugar, eu alopro”, afirmou.

Bolsonaro, que havia atacado jornalistas na véspera, convidou a imprensa para degustar mangas no Palácio da Alvorada, mas serviu apenas água e café.

Maravilha. Quem nunca?

Ele considerou um erro o ataque a um repórter, mas não pediu desculpas por ofender a mãe do jornalista.

Não tocou no assunto do rapaz que, segundo ele, tem “uma cara de homossexual terrível”.

Já aloprou e a imprensa continua rindo com o aloprado.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!