Se quiser, Bolsonaro pode até vender vacina. Por Moisés Mendes

Jair Bolsonaro e Eduardo Pazuello. Que dupla, hein? (Foto: Carolina Antunes/PR)

Publicado originalmente no Blog do autor:

Por Moisés Mendes

Se Bolsonaro dissesse hoje que as pessoas deverão comprar a vacina, porque o governo só tem dinheiro para o centrão, haveria uma mobilização nas famílias.

Não para exigir o comprimento do direito à vacina paga pelo setor público, como manda a Constituição, mas para pedir dinheiro emprestado, raspar poupanças miseráveis e vender coisas da casa para comprar vacinas.

Se Bolsonaro e os filhos abrirem um laboratório e revenderem a vacina russa dos intermediários do centrão, as pessoas podem até se queixar do preço e só.

Se os Bolsonaros venderem vacinas e armas na mesma loja, dando a munição de brinde, poderão ser escolhidos os empreendedores da pandemia.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!