Sem Globo, TVE e TVT fazem sabatina com Haddad nesta sexta

Fernando Haddad. Foto: Reprodução

Publicado originalmente na Rede Brasil Atual

O candidato a presidente Fernando Haddad (PT) participa nesta sexta-feira (26) de sabatina promovida pela TVE Bahia. Ele será entrevistado pelos jornalistas Bob Fernandes, da TV Gazeta, Juca Kfouri, da TVT, Regiane Oliveira, do El País Brasil, e Tereza Cruvinel, do Jornal do Brasil, com apresentação da jornalista Vania Dias. A entrevista vai ao ar a partir das 20h50 e será retransmitida pela TVT, pela Rádio Brasil Atual e pela Rede Brasil Atual.

A sabatina com Haddad busca suprir a discussão de ideias e propostas, para que o eleitor possa fazer escolha consciente, já que os debates entre os candidatos que disputam o segundo turno foram todos cancelados, diante da recusa do candidato da extrema-direita, Jair Bolsonaro (PSL), em participar. O último deles seria realizado pela TV Globo nesta sexta-feira (26). É a primeira vez na história do país que as eleições ocorrerão sem que o eleitorado possa comparar entre os projetos de governo que disputam o segundo turno, elemento essencial num regime democrático.

A campanha de Haddad chegou a pedir na Justiça que a TV Globo realizasse sabatina com ele em substituição ao debate cancelado mas, em vez de considerar o direito do povo à informação, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o pedido, alegando que a emissora exerceu sua “liberdade de imprensa” para decidir pelo cancelamento do evento.

A campanha de Bolsonaro usa a ausência do candidato nos debates do segundo turno como estratégia para chegar na frente nas votações de domingo (28), enquanto a de Haddad esperava demonstrar e confrontar os programas de governo, como forma de conquistar eleitores para virar a tendência do eleitorado, favorável ao oponente.

A última pesquisa Datafolha sobre o segundo turno das eleições 2018 divulgada nesta quinta-feira (25) mostra queda de seis pontos percentuais na diferença entre Haddad e Bolsonaro. O militar da reserva caiu de 59% para 56% e Haddad subiu de 41% para 44%.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!