Sem qualquer cargo que não seja o dele mesmo, Ciro manda “telegrama” a Biden bajulando o presidente eleito nos EUA

Ciro Gomes, homem de visão

Quando certa manhã Ciro Gomes acordou de sonhos intranquilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num Ciro Gomes monstruoso.

O eterno candidato à presidência, aquele que foi a Paris e ajudou a eleger um subproduto de Donal Trump, resolveu mandar um “telegrama” a Joe Biden.

Isso mesmo.

Um telegrama que ele reproduziu nas redes sociais.

Sem qualquer cargo que não seja o dele mesmo — aliás, ele é vice no PDT –, Ciro escreveu uma mensagem copiosa e sabuja ao presidente eleito dos EUA.

“Não temos inimigos no mundo. Estamos determinados a trabalhar com outros países grandes – inclusive aqueles que nos acompanham na organização BRICSA: a Rússia, a Índia, a China e a África do Sul, bem como nossos vizinhos sul-americanos e os Estados Unidos, para resolver problemas globais por meio de iniciativas conjuntas de nações soberanas”, disse.

“Vemos espaço para colaboração entre os Estados Unidos e o Brasil”.

Puxa. Thank you for the offer.

Em 2022, quando Ciro chegar à presidência da República, Joe já vai saber que tem um aliado de peso na luta pela liberdade no mundo.

Pau na Venezuela? Pau em Cuba?

Hey-ho, let’s go, Joe!

Você pode acusar Ciro de qualquer coisa, menos de não ter um ego gigantesco e uma autoestima à altura.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!