Sub procurador geral da República protesta em carta contra premiação da Lava Jato na África do Sul

Eles

O subprocurador-geral da República Carlos Eduardo Vasconcelos, aposentado, enviou uma carta à IAP, International Association of Prosecutors, manifestando sua discordância quanto à concessão do prêmio Special Achievement Award à “força tarefa” da Lava Jato.

A honraria deve ser concedido no congresso anual da entidade, previsto para ocorrer nos primeiros dias de setembro em Joanesburgo, na África do Sul. 

“A verdade não é o que importa numa delação, e sim a incriminação de indivíduos que a equipe da Lava Jato já estabeleceu previamente como culpados”, diz.

“E se o suspeito ou acusado em questão se recusa a incriminar os alvos pretendidos, mesmo a despeito de prisão, ou se ele reconsidera suas declarações alegando que as prestara sob pressão, ele termina sendo condenado a penas desproporcionalmente longas a fim de desencorajar outros a tomarem a mesma atitude”.

Eis a missiva:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!