Substituto de Salles é ex-conselheiro de entidade ruralista e apoiou declaração sobre “passar boiada”

Joaquim Álvaro Pereira Leite e Jair Bolsonaro – Reprodução

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, pediu demissão nesta tarde de quinta (23) ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A exoneração foi publicada no Diário Oficial da União.

LEIA – “Bolsonaro demitiu Salles para desviar do escândalo da Covaxin”, diz Mercadante ao DCMTV

O atual Secretário da Amazônia e Serviços Ambientais da pasta, Joaquim Álvaro Pereira Leite, foi nomeado para o seu cargo.

LEIA MAIS: URGENTE – Alvo de investigação do STF, Salles pede demissão

O jornal O Globo fez um perfil sobre esse ruralista. Leia alguns trechos:

“Leite é conhecido no meio ruralista por ser um dos mais antigos integrantes da SRB (Sociedade Rural Brasileira) e já ocupou outros cargos diretivos na entidade. Até então, ele atuava como Secretário de Florestas e Desenvolvimento Sustentável no próprio Ministério do Meio Ambiente.

Consta no site da SRB que o grupo apoia a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), conhecida como bancada ruralista. Além disso, a entidade já se posicionou publicamente em apoio a Salles.

A demonstração mais recente, no entanto, foi no dia 22 de maio deste ano [2020], quando foi divulgado o vídeo de uma reunião ministerial em que Salles diz ao presidente Jair Bolsonaro que ele deveria aproveitar que a cobertura da imprensa voltada para o coronavírus e ‘passar a boiada’ na área ambiental. Poucos dias depois, a entidade divulgou uma nota de apoio à gestão de Salles”.