Temendo a prisão, Carlos Bolsonaro nega que chefie “milícia digital”

Atualizado em 15 de maio de 2022 às 13:25
Ao STF, Câmara do Rio revela se pagou viagem de Carluxo para a Rússia. Foto de Carluxo usando terno preto sentado em uma mesa.
Carlos Bolsonaro reclamou no Twitter

O filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), Carlos Bolsonaro, conhecido como Carluxo, foi às redes sociais neste domingo (15) para reclamar que venha sendo apontado como chefe de milícia digital. O medo de ser preso por causa disso, fez com que ele rebasse uma reportagem da revista Veja, intitulada “Operação Carlos”.

Em seu perfil no Twitter, enquanto postou um print da matéria da Veja, Carluxo já reclamou. Pronto! De novo! Meu Deus! Não há limites para as ilações da milícia digital organizada, estimulada e autorizada! É muita sede pelo SEU DINHEIRO e subestimar demais a inteligência individual de cada pessoa! Agora o nome é: OPERAÇÃO CARLOS”, escreveu reclamando.

Desesperado com o risco de ser preso após as investigações das fake news, que já apontou a existência de uma organização criminosa. “Como alguém poderia ter tanta influência se são todos robôs, como eles mesmos dizem? Não há narrativa que pare em pé diante de tanta incongruência. Tem método e objetivo! Nada disso é por acaso!”, garantiu.

A reclamação de Carluxo sobre isso tem sido contínua nos últimos dias em que ele aparece quase que diariamente no Twitter para comentar alguma notícia. Ele vem sendo apontado como um dos cabeças da milícia digital bolsonarista que espalha fake news nas redes sociais, além de iniciar campanha para destruição de pessoas.