TRF-4 fez um simulacro de julgamento no caso Lula: foi um teatrinho. Por Afrânio Silva Jardim

PUBLICADO NO FACEBOOK DO AUTOR

POR AFRÂNIO SILVA JARDIM

É um absurdo o que está acontecendo neste país em relação ao ex-presidente Lula !!!

Ao que parece, os magistrados que participaram dos vários julgamentos que envolveram o ex-presidente Lula se deixaram influenciar por suas ideologias antagônicas à defendida publicamente por este grande líder popular.

Na verdade, sempre que a questão ideológica estiver presente, em um processo judicial, a neutralidade dos julgadores ficará seriamente comprometida.

O nosso Poder Judiciário e o próprio Ministério Público são instituições conservadoras e temem perder seus vários privilégios com um governo verdadeiramente popular.

Hoje, o pensamento de direita predomina em nosso sistema de justiça. Alguns chegam até a apoiar políticos que dizem ser a favor da tortura !!!

Em uma sociedade rigidamente dividida em classes, as instituições de cúpula deste Estado têm a tendência natural de pugnar pela manutenção do “status quo”.

Tudo isto pode explicar, ao menos em parte, a perseguição a que está sendo submetido o ex-presidente Lula pelo sistema de justiça criminal.

Quem tem formação jurídica e algum espírito crítico percebeu claramente que a decisão da 8ª.Turma do Tribunal Federal da 4ª.Região, desta semana, é resultante, na verdade, de um simulacro de julgamento.

Todos os desembargadores já tinham combinado de como decidiriam, inclusive, em relação à pena aplicada ao ex-presidente Lula. Ela foi aumentada de forma totalmente injusta e antijurídica, segundo acertamento prévio.

Este julgamento foi uma mera formalidade burocrática, um mero detalhe para buscar uma condenação já decidida de há muito. Uma simulação de fazer inveja a muitos diretores de teatro. Em tempo: no caso, embora o cenário estivesse bem montado, os julgadores representaram muito mal …

Na verdade, a condenação do ex-presidente Lula já estava “decidida” desde que a “Lava Jato”, em conluio com a grande imprensa empresarial, criou mecanismos escusos para “blindar” sua atuação e convencer a opinião pública de que os seus investigados “escolhidos” seriam corruptos e criminosos, antes mesmo da instauração do próprio processo.

Chega a ser vergonhoso o “Lawfare” contra o ex-presidente Lula.

Polícia, Ministério Público e Poder Judiciário estão irmanados na perseguição de seus desafetos ideológicos !!!

Desta forma, pode-se até dizer que este órgão fracionário de segundo grau de jurisdição é parte integrante do que se convencionou chamar de “Lava Jato”.

Ali, o ex-presidente Lula não teve e não terá qualquer respaldo jurídico.

Julgamentos como este é que me fazem, cada vez mais, desacreditar do nosso sistema de justiça criminal e da eficácia do próprio Direito para se alcançar o que é mais relevante: a verdadeira realização de justiça.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!