Trump tenta ocultar que Soleimani lutou ao lado dos EUA contra o Estado Islâmico. Por Kiko Nogueira

Qasem Soleimani

O assassinato premeditado do general iraniano Qasem Soleimani vem acompanhado das mentiras e dos esquecimentos convenientes.

Trump e seu bando estão ocultando o papel do herói nacional do Irã na guerra contra o Estado Islâmico — ao lado dos americanos.

O perfil Syrian Girl, do Twitter, postou a foto abaixo de Soleimani saudando soldados dos EUA enquanto combatiam os terroristas.

Soleimani (ao centro) saúda soldados dos EUA (à dir.) na luta contra o Estado Islâmico

Os Estados Unidos, forças especiais e aliados locais combateram o EI na Síria e Iraque.

A milícia apoiada pelo Irã empurrou o grupo de volta para o Iraque. Freou seu avanço.

Soleimani liderou esses ataques, de acordo com relatos, desde a linha de frente.

O Irã via o Estado Islâmico como uma ameaça e também estava ciente da influência que ganhou na região ao ajudar a bater os radicais.

Soleimani estava entre as figuras mais importantes do Oriente Médio.

Sua execução pesará nos destinos da região — e do mundo — pelos próximos 10 anos.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!