“Tudo está no seu lugar”: Marun, cupincha de Cunha, vai ganhar R$ 27 mil em boquinha de Bolsonaro

Marun e Cunha

O presidente Jair Bolsonaro reconduziu o ex-deputado federal Carlos Marun (MDB-RS), aliado de Michel Temer e do presidiário Eduardo Cunha, ao cargo de conselheiro na Itaipu Binacional.

O salário é de R$ 27 mil. Acabou a mamata, talquei?

Todo poder ao centrão, talquei?

Marun foi ministro da Secretaria de Governo de Temer.

Ganhou fama como defensor ferrenho de Cunha, preso desde 2016 após condenação por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas no âmbito da Operação Lava Jato.

O amigo chegou a visitá-lo diversas vezes na cana.

Em dezembro de 2017, saiu de Brasília, de avião, e foi até a prisão, em Curitiba (PR).

Usou dinheiro público para a viagem. À época, véspera de Natal, garantiu que devolveria o recurso.

Quando denúncia da PGR contra Temer foi barrada na Câmara dos Deputados, chegou a dançar em plenário enquanto cantava um clássico de Benito di Paula.

É a nova política, senhoras e senhores.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!