Tuíte de maio de 2020 prova que Exército tratou crise do Oxigênio em Manaus com cloroquina

Reprodução

Um tuite de Maio de 2020 prova que o Exército a mando de general e ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, tratou o colapso do Oxigênio em Manaus com cloroquina, medicamento sem eficácia comprovada contra o coronavírus.

A publicação feita pelo perfil oficial do Exército no Twitter diz que o “12º Batalhão de Suprimento realizou a entrega de 110.000 comprimidos de cloroquina, fabricados no LQFEx, na Central de Medicamentos do Amazonas (CEMA), para o enfrentamento da Covid-19 no estado do Amazonas”.

Recentemente, o Tribunal de Contas da União (TCU) solicitou ao Ministério da Saúde e ao Exército informações sobre a produção e distribuição de comprimidos de cloroquina. O ministro Benjamin Zymler, relator dos processos sobre a atuação do Ministério da Saúde no combate à pandemia, deu o prazo de 15 dias para as respostas.

O medicamento foi sistematicamente recomendado pelo presidente Jair Bolsonaro como forma de tratamento contra a Covid-19. O governo federal também adquiriu e distribuiu a medicação a estado e municípios.

Confira abaixo a publicação do exército:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!