Um dos filhos de Bolsonaro deve ir à guerra dos EUA contra o Irã. Por Moisés Mendes

Bolsonaro e os filhos

 

Os filhos de Bolsonaros se tornariam imbatíveis como valentes, se um deles, apenas um, se apresentasse com sua arminha de dedos para lutar contra o Irã.

Porque está ficando cada mais próximo o dia em que os Estados Unidos chamarão combatentes de aliados. E Bolsonaro terá de ajudar o amigo.

Não é preciso que os três irmãos, todos valentes, apresentem-se para a guerra. Um só, talvez o fritador de hambúrguer, seria suficiente para tapar a boca de todo mundo.

O fritador de hambúrguer é o que mais aparece em fotos com armas pesadas. O ex-futuro embaixador queria invadir a Venezuela e derrubar Maduro.

Pois tem agora a chance de liderar a missão brasileira na guerra contra os iranianos. Mas não pode ficar no almoxarifado, tem que ira pra linha de frente.

Um Bolsonaro na guerra faria o que Bolsonaro nunca fez como tenente nem em treinamento de pátio de quartel.
É a hora de Eduardo Bolsonaro mostrar armas. Poderia levar junto Juan Guaidó, o autoproclamado.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!