Como Lula, Doria e STF se juntaram para barrar golpe de Bolsonaro em 2022

Bolsonaro golpe
Bolsonaro e o golpe de Estado

Lula, Doria e STF estão organizando um plano para impedir que Bolsonaro dê um golpe em 2022. O petista, integrantes do Supremi integrantes das Forças Armadas e governadores vêm conversando sobre o tema. E há muitos pontos definidos para evitar um tumulto após as eleições.

A informação é do Metropoles e confirmada pelo DCM. Lula não está preocupado sobre vencer a eleição. Mas quer ter a certeza que assumirá a presidência em 2023. Para isso, precisará evitar que Bolsonaro aplique um golpe, já que ele seguirá no cargo de novembro a dezembro.

Ele destacou Donald Trump nos Estados Unidos. Enquanto Joe Biden aguardava para assumir o cargo, o ex-presidente americano tentava aplicar um golpe. Porém, não obteve sucesso. E saiu derrotado e desmoralizado.

Sendo assim, o petista conversou com ministros do STF. Governadores João Doria, Eduardo Leite e Flávio Dino, entre outros também falaram sobre o assunto. Em um primeiro ato de tentativa de golpe após as eleições, um deles vai pedir a GLO. É um instrumento para que as Forças Armadas intervenha.

Leia também

1- ‘Religioso’, Bolsonaro está proibido de entrar no Vaticano; Entenda

2- VÍDEO: Bruno Sartori mostra como será o discurso de Bolsonaro na ONU

3- Bolsonaro ou Lula? Doria escolhe ‘inimigo’ para eleições 2022

STF entrará no jogo contra o golpe de Bolsonaro em 2022

Só que é preciso que o presidente da República aceite o pedido. E Bolsonaro vai recusar, é óbvio. Por conta disso, terá um recurso para a Suprema Corte. E os ministros podem pedir que o comandante do Exército envie as tropas. Isso ocorreu em 7 de setembro.

Bolsonaristas invadiram a Esplanada e Fux ligou para o comandante do Exército. Se a situação ficasse fora do controle, os soldados iriam para as ruas dar um fim na confusão. No fim, acabou não sendo necessário.