Vanessa e Nágila: duas mulheres e o esquema de cobrança de propina na prefeitura de São Paulo

vanessa alcântara
Vanessa

 

A quadrilha instalada na prefeitura de São Paulo, suspeita de desviar em torno de 500 milhões de reais, tinha um traço que, definitivamente, não a ajudou: o exibicionismo. É inacreditável. Em qualquer filme mequetrefe, assaltantes roubam um banco e o chefe ordena que eles fiquem cinco anos sem gastar dinheiro. O primeiro que compra um carro vai dormir com os peixes. Por aqui, talvez por uma cultura de tolerância com a “corrupção do dia a dia” — como apontou nosso colunista José Nabuco –, o fiscal precisa mostrar que subiu na vida.

“Eles teriam que trabalhar 95 anos para justificar o patrimônio que tinham”, afirma o promotor de Justiça Roberto Bodini. O caso mais flagrante é o do agente de fiscalização Luis Alexandre Cardoso Magalhães, o único, por enquanto, que topou a delação premiada e saiu da cadeia (os demais são Ronilson Bezerra Rodrigues, Carlos Di Lallo Leite do Amaral e Eduardo Horle Barcellos).

Magalhães tem, em imóveis, um patrimônio calculado em 15 milhões de reais. Oito casas eram na mesma rua. Tinha um Porsche amarelo (“O fato de estar na minha garagem não significa que seja meu”, disse ele). Tentou livrar a BMW da apreensão para poder “levar as crianças à escola”. Era chamado pelos comparsas de “O Louco”.

Os franceses inventaram uma expressão sábia: “Cherchez la femme”. Procure a mulher. É de Alexandre Dumas (pai). Foi usada depois por Agatha Christie e outros autores de suspense.

Magalhães seguiu o script. Duas namoradas — uma ex e outra que seria a atual — surgiram. Vanessa Alcântara, a ex, contou ao Ministério Público que Magalhães assumia publicamente que era corrupto e “roubava mesmo”.

“A gente tinha sempre jantares maravilhosos, viagens muito boas, era avião particular para ir para Angra dos Reis, barco. Isso tudo me deixava muito encantada por ele”, diz ela.

Ela engravidou e, por isso, os dois teriam se separado. A criança estava sob a guarda do pai. “Ele falava para os amigos; ‘Ah, eu roubo mesmo’. Ele sempre deixou muito explícito”.

Em sua defesa veio a personal trainer Nágila Regina Coelho. Nágila, que declara estar com o homem há quatro meses, rebateu diligentemente as investidas de Vanessa. “É minha hora de falar também, porque a mulher dele sou eu”, afirmou.

Nágila esteve na carceragem do 77º Distrito Policial e se impressionou com o estado de espírito do companheiro. “Ele estava totalmente abatido, não imaginando que isso pudesse acontecer, estava bem triste, bem assustado, emagreceu demais”.

Nágila gosta de cuidar dos músculos e tem uma vida social agitada. Durante o Rock In Rio, mandou um recado via Twitter para o cantor do Whitesnake, David Coverdale: “David I can give you this in person in October, mega anxious hope so kisses and even”. (“David eu posso te dar isso pessoalmente em outubro, mega ansiosa espero então beijos e mesmo”)

Mais tarde, mandou ver: “David can give you 20 days in SP memory, says yes rs and seje more than welcome to Brazil kisses always lots of light!” (“David posso te dar 20 dias em São Paulo na memória, diga sim rs e seje mais do que bem vindo ao Brasil beijos sempre muita luz”).

Magalhães vai colaborar com as autoridades. Segundo seu advogado, ele corre riscos.

 

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!