VÍDEO: Bolsonaro diz que cometeu “equívoco” ao citar TCU e insiste na narrativa de supernotificação

Jair Bolsonaro admite que houve “equívoco” em suposto relatório do TCU. Foto: Reprodução

Jair Bolsonaro admite que “errou” ao dizer que o TCU (Tribunal de Contas da União) identificou supernotificação de mortes por covid-19.

O presidente, no entanto, não abandonou a narrativa e afirmou que seu “equívoco” foi dizer que o órgão fez uma “tabela” e não um “acórdão”.

“A tabela quem fez fui eu, não foi o TCU. Então, o TCU acertou em falar que a tabela não é deles”.

O próprio órgão desmentiu que produziu relatório mostrando que “em torno de 50% dos óbitos por Covid no ano passado não foram por Covid”.

Mesmo assim, Bolsonaro insistiu:

“Há indícios enormes no sentido de que houve, sim, supernotificação pela prática indesejável, apontada por acórdão do TCU, que isso poderia acontecer para governadores conseguirem mais recursos”.

O documento mencionado, porém, fala somente nos riscos de supernotificação, sem apresentar indícios concretos.

O TCU diz que estados e municípios podem “utilizar da incidência de covid-19 como critério para transferência de recursos, com base em dados declarados pelas Secretarias Estaduais de Saúde, pode incentivar a supernotificação do número de casos da doença”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!