VÍDEO: Como roqueiro, bolsonarista Caio Coppolla conseguiu ser pior do que como comentarista político

Caio Coppolla, acredite, já tentou carreira como cantor de rock, mas não foi bem sucedido. Nem na forma, nem no conteúdo. Ele teve uma banda a que deu nome de Mirandous, que o UOL Música, numa tentativa de emplacá-lo, chamou de Oasis Brazuca.

Na rede social, quem assistiu deu um nome mais apropriado: Oasis Paraguaio. “Esse sotaque forçado de inglês britânico paraguaio. Hahahahaha caralho é tanta coisa horrenda no mesmo vídeo…”, comentou um internauta.

Outro disse: “PQP, morei 9 anos na Inglaterra e 12 na Irlanda, NÃO ENTENDI PORRA NENHUMA QUE ELE DISSE! Uma ou outra palavra e olhe lá!”

A reação do público dá a medida da qualidade musical do ex-astro aspirante a astro e atual comentarista da CNN, notável pelo analfabetismo político e também pelo conservadorismo olavista.

Um vídeo tem três vezes mais dislikes do que likes.

Ele gastou dinheiro para fazer os clipes, com direção e edição profissional.

Chama a atenção também que é uma banda em que só ele aparece, ora tocando guitarra, ora na bateria ou no vocal. Mais ou menos como na CNN, em que ele não sabe conviver com o semelhante, muito menos com um semelhante que pensa diferente dele.

Mas, exatamente, o que ele pensa?

Hoje aparece como um defensor do liberalismo, um liberalismo brazuca, da boca para fora, construído para defender Jair Bolsonaro, um símbolo da extrema direita ignorante.

Mas, em 2015, ele gravou um clipe para detonar o capitalismo, ganancioso.  O que Olavo de Carvalho pensaria disso? Veja o vídeo abaixo, não pela qualidade musical, mas para rir um pouco:

 

 

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!