VÍDEO: Deputados batem boca na Câmara

O QUE VOCÊ NÃO VÊ NA MÍDIA – BATE-BOCA ENTRE DEPUTADOS NA CÂMARA QUASE VIRA PANCADARIA O deputado Boca Aberta (PROS-PR), conhecido por provocar tumultos nas sessões da Câmara, voltou a protagonizar outro "espetáculo" no plenário do Legislativo. Durante discussão sobre a reforma da Previdência de forma nominal, ele foi ao microfone."Eu sou emotivo, quase chorei. Não sou de esquerda, não sou de direita, não sou de centro, não sou de baixo, não sou pra cima. Vim lá do Paraná. E quem não gostou, engula. Enquanto Deus colocar ar nos meus pulmões, eu posso falar. Só vou calar a minha boca no dia que meterem bala (e fez sons de disparos com a boca)", declarou.Incomodado com os termos usados por Boca Aberta, o deputado Gilberto Nascimento (PSC-SP) reclamou: "Onde nós vamos chegar. O que está virando isso, pelo amor de Deus. Estou nesta Casa há muitos anos e nunca vi nada igual. O deputado que me antecedeu na tribuna devia usar palavras um pouco mais dignas, um pouco mais sérias. O senhor está acusando pessoas, falando nominalmente de pessoas. Por favor, esta Casa nunca viveu desse jeito".

Posted by Marlus Lourenço Santos on Monday, June 17, 2019

PUBLICADO ORIGINALMENTE NO FACEBOOK DE MARLUS LOURENÇO SANTOS

O deputado Boca Aberta (PROS-PR), conhecido por provocar tumultos nas sessões da Câmara, voltou a protagonizar outro “espetáculo” no plenário do Legislativo. Durante discussão sobre a reforma da Previdência de forma nominal, ele foi ao microfone.

“Eu sou emotivo, quase chorei. Não sou de esquerda, não sou de direita, não sou de centro, não sou de baixo, não sou pra cima. Vim lá do Paraná. E quem não gostou, engula. Enquanto Deus colocar ar nos meus pulmões, eu posso falar. Só vou calar a minha boca no dia que meterem bala (e fez sons de disparos com a boca)”, declarou.

Incomodado com os termos usados por Boca Aberta, o deputado Gilberto Nascimento (PSC-SP) reclamou: “Onde nós vamos chegar. O que está virando isso, pelo amor de Deus. Estou nesta Casa há muitos anos e nunca vi nada igual. O deputado que me antecedeu na tribuna devia usar palavras um pouco mais dignas, um pouco mais sérias. O senhor está acusando pessoas, falando nominalmente de pessoas. Por favor, esta Casa nunca viveu desse jeito”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!