VÍDEO – Eduardo Bolsonaro é enquadrado por ministra da Saúde ao espalhar mentiras sobre vacina

Atualizado em 28 de novembro de 2023 às 17:05
O deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e a ministra da Saúde, Nísia Trindade. Foto: Reprodução

Meses depois de a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretar o fim do estado de emergência de saúde pela Covid-19, o deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) segue espalhando fake news sobre a vacina contra o vírus. O parlamentar sugeriu que o imunizante estaria causando “morte súbita” de crianças e foi desmentido pela ministra da Saúde, Nísia Trindade.

“O mundo inteiro está vivendo uma epidemia de mortes súbitas. Parece que está coincidindo com a questão da vacina”, afirmou o deputado, criticando a inclusão do imunizante no Programa Nacional de Imunização (PNI).

“Não consigo entender por que está querendo se tratar de obrigatoriedade justamente naquele grupo de pessoas menos suscetíveis a ter óbito por conta de Covid. Será que não é muito extremo obrigar o filho do pobre a se vacinar?”, prosseguiu o negacionista.

Em resposta, a ministra deixou claro que não há nenhum registro de “morte de crianças em decorrência de vacinação” e afirmou que a declaração de Eduardo tem como objetivo somente causar “pânico”. “É preocupante uma correlação entre vacina e mortes súbitas. Gente, onde nós vamos parar gerando esse pânico na população?”, afirmou Nísia Trindade.

Ela ainda lembrou que mais de 110 crianças com menos de cinco anos morreram em 2023 por conta da Covid-19 e afirmou que sua pasta trabalha usando esses números como base.

“Não há nenhuma morte de criança associada à vacinação. Isso eu posso afirmar com base nos nossos estudos. Nenhuma morte de crianças em decorrência de vacinação”, concluiu.

Participe de nosso canal no WhatsApp, clique neste link

Entre em nosso canal no Telegram, clique neste link