VÍDEO: Eduardo Bolsonaro vai a evento de empresário acusado de armar invasão do Capitólio e é chamado de “Barsana”

Eduardo Bolsonaro em evento de empresário trumpista divulgador de fake news

Eduardo Bolsonaro foi aos EUA participar de um evento picareta chamada Cyber Symposium, organizado pelo empresário Mike Lindell, CEO da MyPillow.

Eduardo deu a Lindell um boné do MAGA (“Make America Great Again”) que disse ter sido assinado por Donald Trump.

O presente estava com a dedicatória “Para Mike, um grande patriota”.

Lindel, uma espécie de Véio da Havan deles, se embananou para apresentar o brasileiro: “Temos o filho do presidente, Elduard, Eduardo, Barsana, Bar, Barsa, como se diz, Bars, Barsaron, Barsonaro, não… como?”

A palhaçada continuou até um estafeta lhe corrigir.

Lindell é um dos principais promotores de teorias de conspiração infundadas de fraude eleitoral.

Mentiu que tinha 37 terabytes de informações relacionadas à eleição para revelar no tal, que foi transmitido ao vivo em seu site.

O scripto é o mesmo de Jair Bolsonaro. Em seu discurso, Eduardo acusou a mídia de retratar o país como “racista” e “contra as mulheres” e chamou seu pai de “o presidente mais odiado de todos os tempos no Brasil” (pelo menos nisso não mentiu).

Steve Bannon, que estava lá, fez coro à pilantragem: “Bolsonaro vencerá a menos que seja roubado pelas máquinas”, afirmou, referindo-se às urnas eletrônicas.

De acordo com Seth Abramson, escritor e colunista da Newsweek com passagem por CNN, BBC e CBS, 20 figurões arquitetaram a invasão do Capitólio em Washington.

Um dos cabeças dessa tentativa de golpe era Lindell, que esteve em reunião com Eduardo na véspera.