VÍDEO: Equador escolhe novo presidente após quatro anos traumáticos sob governo neoliberal de Lenín Moreno

O Equador realizará suas eleições gerais, que incluem o primeiro turno das presidenciais, no dia 7 de fevereiro. Caso seja preciso um segundo turno, ele acontecerá no mês de abril. Cerca de 13,1 milhões de pessoas são chamadas para eleger o sucessor de Moreno, cujo mandato de quatro anos termina em 24 de maio.

Um grupo de 16 candidatos está concorrendo ao cargo e inclui Andrés Arauz, o escolhido do ex-presidente socialista Rafael Correa (2007-2017), o ex-banqueiro de direita Guillermo Lasso e o líder indígena de esquerda Yaku Pérez, favoritos segundo pesquisas.

O Equador, com 17,4 milhões de habitantes e um dos primeiros focos da pandemia da Covid-19 na América Latina, registra 222.567 casos (1.270 por 100.000 pessoas) e 14.196 mortes.

A disputa que ocorre em meio à pandemia da Covid-19 será discutida na próxima sexta-feira, 5 de fevereiro, no programa Pauta Brasil. Com a mediação de Valter Pomar, professor de relações internacionais da UFABC e diretor da Fundação Perseu Abramo, Emir Sader e Carol Proner irão falar sobre esse momento no Equador e as análises sobre as eleições naquele país.

Carol Proner é advogada, doutora em direito internacional, professora da UFRJ e membro da ABJD.

Emir Sader é ex-presidente da Associação Latino-americana de Sociologia e secretário executivo do Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (Clacso).

Assista:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!