VÍDEO: “Eu não falei a palavra China”, diz Bolsonaro após acusar China de promover guerra química

Reprodução

Após de mais uma polêmica, ao insinuar que a China pode ter “criado” o coronavírus, como forma de desencadear uma “guerra química”, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) negou, nesta quarta-feira (05), ter se referido ao país asiático. “Não falei a palavra China hoje de manhã”, ressaltou o presidente.

“Eu falei a palavra China hoje de manhã? Eu não falei. Eu sei o que é guerra bacteriológica, guerra química, guerra nuclear. Eu sei porque tenho a formação. Só falei isso, mais nada. Agora ninguém fala, vocês da imprensa não falam onde nascem os vírus. Falem. Ou então têm medo de alguma coisa? Falem. A palavra China não estava no meu discurso de quase 30 minutos de hoje”, insistiu.

VEJA TAMBÉM – Líder da Frente Brasil-China diz que Bolsonaro pode ter “doença mental”

Pela manhã, durante a abertura da Semana das Comunicações, Bolsonaro insinuou: “Qual o país que mais cresceu seu PIB? Não vou dizer para vocês”. Apesar de o presidente não ter de fato citado nomes, a China foi o único país a crescer durante 2020, com um aumento de 2,3% em seu Produto Interno Bruto (PIB).

Confira abaixo:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!