VÍDEO: Fernando Morais explica a Moro a diferença entre jornalismo e propaganda em audiência

O jornalista e escritor Fernando Morais foi apontado como testemunha da defesa de Lula na ação penal do sítio de Atibaia.

Ao relatar uma viagem à Inglaterra, o juiz Moro interrompeu o depoente, que contava ter ouvido de Bono Vox, do U2, que Lula é uma espécie de Nelson Mandela.

“Não diz respeito aos fatos. Aqui não é lugar para propaganda”, reclamou Moro, pedindo que o diálogo não entrasse nos autos.

O advogado Cristiano Zanin Martins questionou a interrupção e seguiu-se mais um bate boca.

“Não sei porque isso incomoda Vossa Excelência. Mas é importante, porque faz parte da história do Lula”, disse.

Morais deu seu recado no final.

“Repudio. Não faço propaganda, faço jornalismo dos meus biografados”.

Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui.

Clique aqui e assine nosso canal no youtube