VÍDEO: Fernando Morais explica a Moro a diferença entre jornalismo e propaganda em audiência

O jornalista e escritor Fernando Morais foi apontado como testemunha da defesa de Lula na ação penal do sítio de Atibaia.

Ao relatar uma viagem à Inglaterra, o juiz Moro interrompeu o depoente, que contava ter ouvido de Bono Vox, do U2, que Lula é uma espécie de Nelson Mandela.

“Não diz respeito aos fatos. Aqui não é lugar para propaganda”, reclamou Moro, pedindo que o diálogo não entrasse nos autos.

O advogado Cristiano Zanin Martins questionou a interrupção e seguiu-se mais um bate boca.

“Não sei porque isso incomoda Vossa Excelência. Mas é importante, porque faz parte da história do Lula”, disse.

Morais deu seu recado no final.

“Repudio. Não faço propaganda, faço jornalismo dos meus biografados”.