VÍDEO: Fux agradece “título de negro honorário, apesar de minha ascendência europeia”

Presidente do STF, ministro Luiz Fux

Talvez seja culpa da peruca.

Presidente do CNJ, o ministro Luiz Fux pediu no último dia 20 um minuto de silêncio em homenagem ao homem negro que foi espancado até a morte por seguranças no Carrefour em Porto Alegre.

“Toda violência é desmedida e deve ser banida da nossa sociedade. Mas esse é um triste episódio, exatamente no momento em que nós comemoramos o Dia Nacional da Consciência Negra”, disse.

A alturas tantas, ele lembrou ter recebido em 2015 um título concedido pela ONG Educafro.

“Meu amigo Frei Davi, apesar de minha ascendência européia, me concedeu o título de negro honorário número 1 pela luta pelos afro-descendentes”, falou.

Em 2017,o colega Barroso já tinha definido Joaquim Barbosa, numa cerimônia, como “negro de primeira linha”.

Isso se chama racismo estrutural.