VÍDEO – Gonzalo Vecina e Marcos Caseiro sobre a Sputnik V: “A vacina é boa, o problema é o intermediário”

O DCM ao Meio Dia dessa quinta-feira recebeu os médicos Gonzalo Vecina e Marcos Caseiro para um debate sobre a Sputnik V e sua não aprovação por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Vecina, um dos fundadores da Anvisa, apresentou argumentos favoráveis à agência, ao passo que Caseiro, renomado infectologista radicado em Santos, argumentou pela aprovação.

Gonzalo Vecina salientou o comportamento técnico da agência que já chefiou: “A opinião da Anvisa é baseada exclusivamente em fatos”. Em sua exposição, chamou a atenção para uma diferenciação entre o Instituto Gamaleya, desenvolvedor da Sputnik V e do Fundo Russo de Participações, seu vendedor.

Em desfavor à Sputnik, Vecina apresentou dados como o fato de apenas 30 países estarem valendo-se da vacina russa para imunizar suas populações, a produção dela ser terceirizada na Rússia, o que prejudicaria a inspeção de qualidade de sua fabricação e os obstáculos impostos à equipe brasileira deslocada para conhecer as instalações das fábricas no país: o próprio Instituto só poderia ser inspecionado 15 dias depois, o que exigiria uma nova viagem.

Marcos Caseiro, por sua vez, iniciou sua exposição criticando a judicialização do tema no país: “Houve uma pressão do sistema judiciário sobre a Anvisa”, disse ele. Salientou também a urgência da aprovação: “Estamos vivendo uma situação crítica”.

Caseiro, à favor da vacina russa, trouxe dados mostrando que ela foi aprovada no ensaio clínico randomizado duplo-cego, tendo sido testada por 22 mil pessoas na Rússia e apresentando resultados muito bons por faixa etária.  Mencionou também o fato dela ter sido objeto de um artigo favorável na renomada revista The Lancet, argumentando que se o critério da publicação nesse periódico serve para os críticos da cloroquina, por coerência deve ser adotado para ver os benefícios da Sputnik V.

Ambos concordaram com a qualidade da vacina, tendo como ponto de discordância apenas a forma de ingresso nela no programa de imunização brasileiro. “A Vacina é genial, muito lógica”, disse Caseiro. “Eu não tenho dúvidas de que a vacina foi muito bem bolada”, afirmou Vecina. Os dois também concordaram que o problema, no caso, é o Fundo Russo de Participações: “O problema é o intermediário”.

Veja o vídeo:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!