VÍDEO: Jovem e bonita, morreu na calçada alvejada a tiros por homem escondido atrás do poste

Aviso importante: O vídeo tem imagem forte.

Ana Paula da Silva Matos, uma baiana de 35 anos que tentava ganhar a vida em São Paulo, foi assassinada ontem na região do Brás, em São Paulo, com dois tiros.

Feminicídio?

Pode ser. Mas, nesse caso, seria um crime terceirizado, cometido por pistoleiro.

O que chamou mais a atenção neste crime foi a tranquilidade do assassino. Vestindo máscara, ele está encostado em um poste.

A Câmera mostra que ele aguarda a vítima, que provavelmente não o conhece, pois caminhava pela calçada sem reparar no algoz.

Quando ela chega bem perto, ele faz o disparo. E sai de bicicleta, tranquilamente, numa rua que é movimentada.

Outro homem o acompanha de bicicleta.

O crime choca por parecer algo banal. Como se o assassinato fizesse parte da rotina da cidade. Assim como, naquela região, locutores anunciam ofertas, atrás do poste tem um homem armado à espera da vítima.

A morte de Ana Paula tem tudo para se transformar em mais um caso não esclarecido pela polícia.

Ela era pobre.

Segundo o Instituto Sou da Paz, seis em cada dez homicídios na cidade de São Paulo não são esclarecidos, a esmagadora maioria das vítimas dessa impunidade é um rosto na multidão, sem sobrenome famoso, nem dinheiro no banco.

A vida em São Paulo, sob certo sentido, está em liquidação. Só não há mais crime porque, na região dominado pelo tráfico, o assassinato só é permitido quando autorizado pelo tribunal do crime.

 

 

 

 

 

 

 

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!