VÍDEO: Militantes de extrema direita acampados em Brasília debocham dos mortos por coronavírus

Militantes de extrema direita acampados em Brasília debocharam dos brasileiros mortos por coronavírus com dancinha em frente ao Congresso Nacional. Oficialmente, era um protesto contra adversários políticos, mas a música e os passos não deixavam dúvida sobre a referência à enfermidade.

O dancinha viralizou no mês passado, com o resgate de um vídeo sobre o ritual africano de dançar durante o enterro. A dancinha está sendo usada em campanhas pela quarentena.

“Fique em casa ou venha dançar conosco”, informa a mensagem.

Sem constrangimento, um dos líderes da organização paramilitar 300 pelo Brasil produziu, editou e postou o vídeo em sua rede social. Trata-se de um cidadão que se apresenta como Daniel Ativista, que é também da Frente Brasileira Conservadora.

A organização diz não ter ligação político-partidária, mas já conta até candidato a prefeito, um tal de Major Costa e Silva. Essa Federação também arrecada dinheiro através da internet.

O responsável pelas finanças é o empresário Antônio Carlos Bronzeri, que foi preso há cerca de 10 dias por ameaçar, injuriar e difamar o ministro do STF Alexandre de Moraes.

Bronzeri não se encontra em Brasília porque hoje cumpre medidas cautelares determinadas pela Justiça. Ele não pode sair de casa à noite, se aproximar de Alexandre de Moraes a uma distância inferior a 200 metros e se ausentar de São Paulo por mais de oito dias sem avisar o juiz do inquérito.

Durante a tarde, ele costuma participar de atos de protesto e em apoio a Bolsonaro, sobretudo nos fins de semana. Está com pinta de candidato a vereador de São Paulo.

Todos eles são assumidamente discípulos do astrólogo Olavo de Carvalho.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!