VÍDEO – ‘Não consigo dar um passo sem ser atacada’: a perseguição dos bolsonaristas a Maria do Rosário

Enquanto gravava um vídeo em frente a exposição remontada sobre a Consciência Negra na Câmara, a deputada Maria do Rosário (PT-RS) foi atacada e hostilizada por bolsonaristas nesta quarta, 20.

Primeiro por uma assessora identificada por Tamires de Souza Costa, que a chamou de ‘vagabunda’. Em seguida pelo deputado Daniel Silveira (PSL-RJ).

“Não há lugar seguro para se trabalhar na Câmara”, reclamou a deputada (veja o vídeo abaixo). “Esse grupo transformou a Câmara em um ambiente que não é possível trabalhar. É uma violência política”.

A deputada registrou um boletim de ocorrência. A polícia legislativa acabou retirando a bolsonarista do local.

Tamires de Souza Costa mantém canais nas redes sociais onde defende Bolsonaro e ataca a doutrinação nas escolas. Passa os dias perseguindo políticos ligados a partidos de esquerda.

Ela agora está proibida de entrar no Congresso Nacional e terá de responder um inquérito criminal por injúria.

Seu comparsa Daniel Silveira, que aparece no vídeo cercando Maria do Rosário, é velho conhecido por ter a mania de rasgar placas em homenagem a vereadora Marielle Franco, assassinada no ano passado – um dos suspeitos de participação no crime, segundo investigação da polícia civil do Rio de Janeiro, é o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), velho amigo de Silveira e filho do presidente Jair Bolsonaro.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!