VÍDEO: Neymar se revolta em jogo na França e grita “racismo não” durante bate-boca

Neymar descobriu que é negro neste domingo, 13 de setembro.

Aos 37 minutos do clássico Paris Saint-Germain x Olympique de Marselha, ele reclamou de insultos do espanhol Álvaro González.

“Racismo, não. Racismo aqui, não”, esbravejava o camisa 10 na lateral do campo, enquanto o árbitro Jérôme Brisard tentava apaziguar os ânimos.

As imagens da transmissão não deixam claro em que momento ou quem teria sido o alvo de González.

Segundo o próprio Neymar, ele foi chamado de “macaco”.

Neymar pediu providências da arbitragem. O VAR não acusou nada ao juiz, e a partida continuou.

No fim do jogo, o brasileiro se vingou e, em meio a uma confusão, deu um tapa na cabeça de González e foi expulso.

No Twitter, chutou o balde: “Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca”.

Quando tinha 18 anos e atuava pelo Santos, o craque deu entrevista a Sonia Racy, do Estadão, e respondeu se já tinha sido vítima de racismo.

“Nunca. Nem dentro e nem fora de campo. Até porque eu não sou preto, né?”, respondeu.

Dez anos depois, ele parece ter entendido que é branco no Brasil.

Mais um pouco e descobre que Bolsonaro é de outra cor.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!